quinta-feira, 13 de abril de 2017

Cuidando de Você!

Olá pessoas queridas....

Quando um bebê nasce, a dedicação é completa. Mas depois dessa correria insana dos primeiros dias, quando é que nós, mães, voltamos a pensar em nós, a nos cuidar, a fazer coisas simples e básicas, necessárias e que nos dão prazer?

Isso depende muito. Algumas mães, uma semana depois que o filhote nasceu, já estão fazendo as unhas e dando um trato mínimo no visual, já outras como eu podem levar quase dois anos para retornar um POUCO da antiga vida.

Eu sempre fui independente, sempre fui ativa, sempre gostei de me cuidar e de me agradar. E onde foi parar essa eu por alguns anos? Ela ficou escondida, ofuscada por uma Mirella mãe que se bastava, porque essa entrega completa também é prazerosa.

O que quero dizer é que uma hora você vai sentir vontade, necessidade, de cuidar de você mesma de novo. Se antes de você sentir isso e alguém lhe falar isso, você irá se sentir mortalmente ferida, mas na hora que você perceber essa necessidade de verdade, vai mover montanhas para fazer as coisas acontecerem.

O importante é cada uma achar seu tempo, a sua necessidade. Mas é VOCÊ que tem que decidir isso.

Quando tive a Catarina demorei muito tempo para conseguir deixar ela com alguém para fazer qualquer coisa que fosse, até mesmo sair com o marido. Depois de um ano decidimos (eu e meu marido) que deveríamos voltar a nos curtir. Começamos a sair um pouco....acho que a experiência foi tão boa que veio a Victória.....kkkk

Com a Victória, como eu já deixava a Catarina com mais facilidade pois estava mais velha, com ela foi mais fácil. Mas sempre que deixa elas eu ficava querendo fazer o que tinha que fazer correndo para voltar logo. Eu digo fazer as coisas para mim, não para trabalhar, porque esse eu achei que ia ser ais difícil mas consegui voltar de boa. Sempre trabalhei meio período depois que a Catarina nasceu.
Hoje consigo deixar elas com um pouco mais de facilidade, estou me desprendendo aos poucos e sentindo um pouco menos culpada (a maldita culpa que persegue as mães).

Eu percebi como tenho que fazer para não me ferir tanto, eu tenho que ir aos poucos, no meu tempo. Aliás acho que todas devemos fazer dessa forma. Enfim, comecei um pouco em alguns dias durante o dia, estou tentando alguns dias a noite, e assim vamos seguindo.

Nós merecemos e nossos filhos e companheiros também merecem ter mães completas.

Beijinhos....
Mãe das nenis...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo!
Sua presença é fundamental para o sucesso deste blog.
Agradeço pelo seu comentário!